quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

A alegria de quem escreve é saber que tem um outro alguém, em algum outro lugar, disposto a compartilhar dos seus pensamentos e histórias que teimam em querer sair de sua caixa pensante pro papel.
Não é a espera de qualquer reconhecimento que o move, o leitor é a sua própria recompensa, sua alegria está em escrever e ser lido. Mas, se vierem outros reconhecimentos...
E foi assim que comecei a escrever, por pura falta de espaço dentro da minha cabeça, que lá, já não cabiam mais tantas idéias, e era preciso expurgá-las, expulsá-las, para que pudessem, então, terem vida própria e irem morar em outras cabeças...
Pensei, repensei, outras vezes resisti, tive medo e finalmente, decidi.
Surge o blog com uma intenção: de dar novas moradas para aquilo que era apenas meu, guardado, secreto, íntimo.
E qual não foi a minha surpresa diante desse mundo virtual que, ao abrir uma janela em minha cabeça, fez-se uma porta em minha vida, que se escancarou e que através dela transitam pessoas, amigos, gentilezas, reciprocidade, satisfação, entusiasmo, motivação, ...
E aquilo, que antes era apenas uma solução pra um dilema interior, se transforma na minha própria morada, agora, de portas abertas...

Foto: Net