segunda-feira, 19 de maio de 2008

Divagações abstinentes...

Antes de ficarmos grávidas, nós, mulheres, acostumamos a viver num mundo quase sempre voltado para o nosso próprio umbigo. Afinal de contas... temos que dar conta de, no máximo, de nós mesmas, ou quando somos casadas, de fazer entre outras coisas, agrados ao marido... O tempo passa, e então vem a gravidez, e junto com ela, um mundo novo. Nossos olhos passam a ver a vida de uma forma completamente diferente, é verdade!! Ficamos mais sensíveis, estamos mais atentas e aquele mundo que parecia girar numa direção, muda de rumo. Nossos olhos se voltam para o céu e para dentro de nós mesmas. É tempo de parar. Sábia natureza que nos dá um sono reparador e um ritmo mais lento para momentos mais reflexivos. Basta querer ouvir, basta deixar fluir, basta se encantar. Nosso cardápio já não é mais o mesmo, já não comemos para satisfazermos nossos desejos, mas para nutrirmos, gerarmos a vida. Nada de carne crua, sushis e sashimis, bichos in natura ou qualquer outro alimento que venha à mesa sem estar devidamente cozido. Nada de conservantes, adoçantes e outros "antes", bom mesmo é a comida tal qual veio ao mundo, sem a intervenção do homem para que extrapolasse seu tempo de vida útil. Sacrifício?! Nenhum. Renúncia. Por acreditar que é tempo de sermos um pouco melhores, para nós mesmas, para a futura geração, para o novo mundo...