terça-feira, 4 de março de 2008

Alerta!!

É...caros leitores, estão nos tirando, inclusive, o direito de escolher o que vamos comer...Seria isso justo?

"Quinta-feira (dia 28), o Greenpeace International e o grupo GeneWatch UK revelou, através de um estudo, que empresas de biotecnologia agem impunimente enquanto que os casos de contaminação transgênica continuam em escala global, com 39 novos casos em 23 países, o aumento corresponde a mais de 50% em relação a 2006.

A maior parte dos casos, envolve cultivos de arroz e milho, mas também inclui soja, algodão, canola, mamão papaia e peixes.

Em alguns testes realizados no Quênia, variedades de sementes de milho vendidas no país, verificou-se a contaminação de algumas delas, com a variedade MON 810 da Monsanto, proibida no país e banida de diversos outros na Europa, como a França, Áustria, Grécia, Hungria e Polônia.

No Brasil, o governo liberou recentemente essa variedade da Monsanto e uma outra da Bayer.

"O Brasil já tem alguns casos de contaminação em plantações de soja, principalmente na região Sul. Com a aprovação do milho transgênico, o número de casos só tende a crescer, porque o milho contamina muito mais facilmente", afirma Gabriela Vuolo, coordenadora da campanha de Engenharia Genética do Greenpeace Brasil, "e como nem a CTNBio nem o governo brasileiro fizerem regras, que protejam os agricultores e os consumidores, temos uma situação preocupante no país".

Governos de todo mundo negociarão ( dentro do Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança) entre os dias 12 e 19 de março em Cartagena, na Colômbia, egras internacionais para definir a responsabilização em casos de estragos causados por organismos geneticamente modificados (OGMs).

Alguns países como EUA, Japão e Nova Zelândia, se opõem a um acordo global desse tipo.

Confira aqui o Sumário Executivo do relatório Registros de Contaminação Transgênica de 2007:

www.greenpeace.org/brasil/documentos/transgenicos/sumario-executivo-do-registro

Ou a íntegra do relatório:

www.greenpeace.org/brasil/documentos/transgenicos/ge-contamination-register-2007 "

Fonte: Gastronomia e Negócios