domingo, 25 de novembro de 2007

É Natal!!


Olhando para esse cajueiro, sem folhas e cheio de frutos, me veio à memória momentos da minha infância...
Onde minha mãe escolhia um galho de árvore seca e levava-o para casa no intuito de transformá-lo em uma pequena árvore de Natal. Por muitos anos ela fez assim.
Com o galho seco em casa, chamava a mim e aos meus irmãos e ficávamos todos em volta da árvore dependurando seus adornos.
Além de colocar aqueles penduricalhos (que podia ser qualquer coisa, bolas, chocolates, bonecos, estrelas,...), bom era ver aquela árvore ser transformada...Galho morto em árvore viva...
Podia ser de pipoca, de algodão, pintada com spray ou tinta à mão, podia ser branca, dourada, prateada ou da cor que a gente quisesse, mas a árvore tinha que ser feita por nós...
E era isso que fazia toda a diferença. Hoje vejo árvores sintéticas prontas, de todos os tamanhos e cores, mas nada se compara àquelas árvores...feitas de imaginação...
É só olhar para qualquer galho seco e a minha árvore de Natal está montada.
Obrigada mãe, por me fazer enxergar aquilo que os outros não vêm...